quinta-feira, 13 de junho de 2013

Polêmicas de Sakura Card Captors

Apesar de eu ter dado nota 10 para Sakura como um excelente mangá, fiquei em dúvidas se este realmente o merecia, pois considerei algumas coisas inapropriadas, principalmente para crianças e o mangá ainda por cima tem classificação livre. Aqui vão algumas delas:

Personagens homossexuais
Além de Yukito e Touya, que acabam formando um casal, embora implícito, existem outros personagens suspeitos.

Tomoyo
Ela é a amelhor amiga de Sakura. E várias vezes deixava nítido que gostava de Sakura mais do que uma amiga pode gostar.

Ruby Moon
Este ser criado pelo mago Clow não tem sexo, porém aderiu ao vestuário feminino porque diz se sentir bem assim, embora se esperasse que fosse um ser com personalidade masculina.


Eu poderia citar Shoran, porém ficou claro que este gostava de Yukito no começo porque era atraído pelo poder da lua que o outro tinha, assim como toda pessoa com poder mágico.

Sonomi
É a mãe de Tomoyo e tal como a filha demonstra gostar de mulheres, como deixou implícito ao falar de Nadeshiko, mãe de Sakura e sua orima falecida, por quem disse ter um grande afeto.



Além dessa polêmica de personagens gays ou bissexuais, também têm personagens pedófilos, embora no mangá faça tudo parecer normal e meigo...
Professor Terada
Ele é o grande amor de Rika, uma aluna da escola e amiguinha de Sakura. No final do mangá, fica implícito que eles ficam juntos. Apesar de Rika ser uma menina madura para sua idade, não deixa de ser criança, e mesmo que seja apaixonada pelo professor, considero o romance entre os dois um erro por parte do professor, já que pedofilia é crime.

Professora Mizuki
Ela já namorou Touya quando este era seu aluno e no final do mangá fica com Eriol, que é um menino. Embora Eriol seja alguém na verdade mais velho (não posso deixar claro porque, senão vai ser spoiler), ele tem a aparência de um menino.

Fujitaka
O pai de Sakura se casou com a mãe dela, Nadeshiko, quando esta ainda era de menor. Ele tinha sido o professor dela.

Bom, não sei bem porque a classificação do mangá é livre, talvez porque as coisas fiquem implícitas, mas considero um erro, apesar da história ser bem meiga. Talvez as autoras quiseram demonstrar que oamor não tem sexo ou idade, enfim, talvez seja o que elas pensam. Na questão da homossexualidade posso até aceitar, mas na questão da diferença de idade eu acho complicado, acho que os personagens mais velhos tem que esperar as crianças atingirem a maioridade, até que estas possam ter maior discernimento para decidir e aí então optar pelo romance.

Nenhum comentário:

Postar um comentário